Cuidados Essenciais com Potros Recém-Nascidos

Ter um potro recém-nascido na propriedade é sempre um momento de grande alegria e expectativa. No entanto, é também um período que exige atenção e cuidados específicos para garantir o desenvolvimento saudável do animal. Aqui estão algumas diretrizes essenciais para cuidar de potros recém-nascidos, abrangendo desde a alimentação até a saúde e o manejo inicial.

Supervisão Imediata Após o Nascimento

Os primeiros momentos após o nascimento são críticos para o potro. É importante que o potro respire adequadamente e que as vias aéreas estejam limpas. Um cuidado simples, como esfregar gentilmente o potro com uma toalha, pode estimular a respiração e ajudar a secar o filhote. Além disso, certifique-se de que o potro esteja tentando levantar e mamar dentro das primeiras duas horas de vida, pois o colostro — a primeira leite da mãe — é rico em anticorpos essenciais.

Alimentação Adequada

A alimentação nos primeiros meses é vital. O potro deve mamar o colostro nas primeiras 6 a 8 horas após o nascimento para absorver os anticorpos necessários para proteção contra doenças. Após esse período, a amamentação regular deve ser encorajada. Um potro típico mama pequenas quantidades de 20 a 30 vezes por dia. Se o potro não puder ser amamentado naturalmente, consulte um veterinário sobre a alimentação substitutiva adequada.

Cuidado com o Umbigo

O umbigo do potro deve ser tratado imediatamente após o nascimento para prevenir infecções. Limpe o umbigo com uma solução antisséptica, como iodo, para desinfetar e acelerar o processo de secagem. Este procedimento deve ser repetido algumas vezes durante o primeiro dia.

Monitoramento da Saúde

Vigie sinais de doença como falta de apetite, letargia, inchaço abdominal, febre ou qualquer comportamento incomum. É também crucial garantir que o potro defeque nas primeiras 24 horas de vida; a falha nisso pode indicar um problema que requer intervenção veterinária. Além disso, a observação contínua por um veterinário nos primeiros dias é recomendável.

Interações e Socialização

A socialização precoce é importante para o desenvolvimento comportamental do potro. Permita que ele interaja tanto com sua mãe quanto com outros cavalos e humanos em um ambiente controlado. Isso ajudará no desenvolvimento de um animal social e confiante.

Vacinação e Desparasitação

Consulte o seu veterinário para estabelecer um plano de vacinação e desparasitação. Geralmente, os potros começam a ser vacinados entre 4 a 6 meses de idade, conforme recomendado por protocolos veterinários, e a desparasitação pode começar nas primeiras semanas de vida.

Ambiente Seguro

Finalmente, assegure que o ambiente onde o potro está sendo criado seja seguro e livre de perigos. Isto inclui a manutenção de cercas sem objetos cortantes ou perigosos, e a garantia de que o espaço é suficiente para que o potro possa se movimentar e deitar-se confortavelmente.

O cuidado com potros recém-nascidos é uma responsabilidade grande, mas também uma oportunidade maravilhosa de formar um vínculo duradouro com o animal. Com os cuidados adequados, seu potro pode crescer para ser um cavalo saudável e feliz.

Vermifugação em Equinos

Vermífugos são medicamentos essenciais para a saúde e bem-estar dos equinos, protegendo-os contra parasitas intestinais que podem causar desde leve desconforto até condições graves e potencialmente fatais. A administração correta e o timing da vermifugação são fundamentais, especialmente em casos sensíveis como potros e éguas gestantes. Este artigo visa fornecer uma visão geral de quando e como usar vermífugos em equinos, com foco especial em potros e éguas gestantes.

Quando Usar Vermífugos em Equinos

A necessidade de vermifugação em equinos depende de vários fatores, incluindo idade, saúde geral, carga parasitária, e condições de pastagem. De modo geral, recomenda-se um programa de vermifugação regular, adaptado às necessidades individuais de cada animal. Isso geralmente envolve a administração de vermífugos em intervalos que podem variar de 2 a 4 vezes ao ano, dependendo da avaliação do risco parasitário realizada por um veterinário.

Testes Fecais: Antes de iniciar um regime de vermifugação, é aconselhável realizar testes fecais para determinar a carga parasitária do animal. Isso ajuda a garantir que o tratamento seja direcionado e evita a superutilização de vermífugos, que pode levar ao desenvolvimento de resistência parasitária.

Vermifugação de Potros

Os potros são particularmente suscetíveis a parasitas e requerem atenção especial. A vermifugação pode começar já nas primeiras semanas de vida, mas o protocolo específico e o tipo de vermífugo devem ser determinados por um veterinário. Geralmente, os potros são tratados primeiramente contra ascarídeos (parasitas comuns em animais jovens) e, à medida que crescem, o foco muda para outros tipos de parasitas.

Vermifugação de Éguas Gestantes

A saúde parasitária das éguas gestantes é crucial não apenas para a sua própria saúde, mas também para a saúde do potro nascente. Vermífugos seguros para éguas gestantes incluem certas formulações que não prejudicam o desenvolvimento do feto. A vermifugação nestes casos deve ser realizada sob estrita orientação veterinária, especialmente no último terço da gestação, para reduzir o risco de transmissão de parasitas ao potro.

Como Administrar Vermífugos

A administração correta de vermífugos é crucial para a sua eficácia. Vermífugos para equinos geralmente vêm em forma de pasta oral, que pode ser aplicada diretamente na boca do animal. É importante seguir as instruções de dosagem específicas para cada animal, baseadas em seu peso e no tipo de vermífugo utilizado.

Considerações Finais:

  • Consulte Sempre um Veterinário: Um programa de vermifugação deve ser personalizado para cada animal, com base em testes fecais regulares e avaliação do risco de exposição a parasitas.
  • Manejo Integrado: Além da vermifugação, práticas de manejo como rotação de pastagens e remoção de fezes podem ajudar a reduzir a carga parasitária no ambiente.
  • Atenção à Resistência: O uso indiscriminado de vermífugos pode levar à resistência parasitária. É essencial rotacionar classes de vermífugos e tratar apenas quando necessário, conforme orientação veterinária.

Cuidar da saúde parasitária dos equinos é uma parte vital do seu bem-estar geral. Seguindo as orientações de profissionais e adotando práticas de manejo apropriadas, é possível manter seus animais saudáveis e protegidos contra parasitas.

Na AgiPec você encontra uma grande variedade de Vermifugos para Equinos. Confira.

AgiPec © 2024 - Avenida Brasilia 580, Exposição Lagarto - SE, 49400-000

Inscrita no CNPJ.: 13.286.850/0001-40